NikkeyBrasil - O site do japonês no Brasil
24/10/2017. Bem-vindo ao NikkeyBrasil. Hoje, com 8292 cadastrados - 30.098.697 visitas
Empresa ou produto:



HOME            
O impacto do terremoto do Japão sobre montadoras e empresas eletrônicas

 O terremoto de 9 graus na escala Richter causou danos materiais a várias empresas no país, sendo que muitas fábricas continuam fechadas. Veja abaixo:

Montadoras

A Toyota paralisou suas operações em suas 12 principais fábricas no país. A paralisação que foi estendida até a próxima terça-feira, vai resultar em menos 95 mil veículos em termos de produção. A montadora informou que vai começar a fabricar partes de carros em fábricas na região central do Japão, para linhas de montagem no exterior.

A Honda anunciou que vai estender o período de paralisação de sua produção até o dia 23. Em janeiro, a montadora fabricou 69.170 carros no país.

A Nissan informou que retomou de forma limitada as operações em cinco de suas fábricas (Oppama, Tochigi, Yokohama, Kyushu e Shatai) no Japão e que a previsão é que a fabricação de veículos seja retomada na quinta-feira e que continue até onde haja surpimentos. As obras na fábrica de motores de Iwaki, no norte do Japão, deve demorar mais tempo. Goldman Sachs calculou que um dia de produção perdida na Nissan custa cerca de 2 bilhões de ienes em lucro.

 

Mazda havia informado que planejava suspender a produção em duas de suas fábricas no sudoeste do Japão e que ainda não decidiu como proceder depois disso.

As indústrias pesadas Fuji informaram que todas as suas cinco fábricas para a marca Subaru na região de Gunma, norte de Tóquio, estarão fechadas ao menos até domingo

A Renault Samsung, unidade da montadora Renault na Coreia do Sul, informou que vai reduzir a produção nos finais de semana e horas extras em razão de uma potencial escassez de peças.

 

A General Motors, a maior montadora americana, informou que vai paralisar temporariamente sua fábrica de caminhões na Louisiana devido à escassez de peças. A unidade da empresa na Coreia do Sul também informou que estava considerando reduzir a produção de finais de semana e horas extras.

 

Fabricantes de eletrônicos

A Sony informou nesta segunda que planeja retomar de forma parcial uma fábrica de bateria de íon de lítio na região de Tochigi nesta terça, deixando outras seis fábricas, que produzem uma série de dispositivos, como discos Blu-rays, fechadas. A empresa não sabe informar quando a produção será retomada.

 

Toshiba informou que a produção de microprocessadores e sensores de imagens em fábrica na região de Iwate ainda estava paralisada. A empresa disse que uma linha de produção em uma fábrica de pequenos dispositivos de cristal líquido para smartphones será fechada por um mês para reparação de maquinário avariado.

Canon, maior fabricante de câmeras digitais, informou que sua produção seria interrompida em suas três fábricas nesta terça e que, em duas delas, permaneceriam fechadas até quarta.

 

Nikon informou que quatro de suas instalações estavam fechadas, incluindo duas fábricas de equipamentos de precisão, mas que os efeitos em câmeras e lentes era visto como menor, já que a maior parte delas é feita na Tailândia. A empresa não tem previsão de reabertura das fábricas.

 

Panasonic informou que nenhuma de suas instalações no norte do país, incluindo partes eletrônicas, câmeras digitais e equipamento de áudio haviam sofrido danos graves, mas que será preciso tempo para a infraestrutura ser restabelecida completamente.

 

Renesas, a quinta maior fabricante de chip do mundo, informou que paralisou suas operações em oito de suas instalações e que ainda não sabe quando a produção será retomada.

Outras

Shin-Etsu Chemical, fabricante de bolacha de silício, informou que duas de suas fábricas perto da região mais atingida continuam fechadas.

Todos os Direitos Reservados. Copyright ® ABRAON
pagina gerada em 0.1433 segundos.